Religiosidade e arquitetura das igrejas atraem turistas

Religiosidade e arquitetura das igrejas atraem turistas

Os templos fazem parte do roteiro chamado Roma Caipira

174266_1

Rafaela Gonçalves
rafaela.goncalves@jcruzeiro.com.br

 As belas arquiteturas, as imagens esculpidas e as obras de artes estampadas nas paredes e nos quadros chamam a atenção de quem visita as centenárias e históricas igrejas de Itu. Com traços dos estilos Barrocos, Rococó e Neo-renascentista, elas estão por todas as partes da cidade, formando a “Roma caipira”.

As belezas destes templos sagrados, obviamente, não são os únicos atrativos. A fé é responsável por atrair milhares de pessoas às igrejas ituanas. Muitas delas visitam o município por conta da crença da Madre Maria Teodora Voiron, uma francesa que viveu na cidade e está em processo de beatificação, sendo, hoje, considerada Venerável, que é o segundo “grau” deste processo. No primeiro, ela é considerada Serva, depois Venerável, na sequência Beata (beatificação) e depois Santa. “A irmã Teodora está Venerável, que é quando, lá em Roma, eles analisam as virtudes das pessoas e depois acham que ela viveu em grau heroico”, disse a irmã Beatriz Ferraz do Canto.

Anualmente, do dia 18 ao dia 24 de maio é celebrada a semana da madre Teodora na Igreja Nossa Senhora do Patrocínio. Diversas missas especiais são celebradas na igreja neste período.

A irmã nasceu em Chambéry, na França, no dia 6 de abril de 1835 e depois de ser voluntária na região da Sabóia, durante a epidemia de cólera morbus, em 1854, tratando de doentes, ela veio para o Brasil em 1859. “O Bispo Dom Antônio Joaquim de Melo pediu para as irmãs de São José, da França, virem aqui abrir um colégio para meninas. Então, vieram algumas irmãs e uma, que seria a superior da missão, faleceu no caminho, na altura de Cabo Frio. E um ano depois veio a irmã Teodora para suprir essa falta. Ela veio para abrir esse colégio”, contou a irmã Beatriz.

A história relata diversas dificuldades e preconceitos que a irmã Teodora passou, mas também fala sobre diversas graças que são atribuídas à ela. E são essas graças que levam mais de 10 mil pessoas anualmente à igreja, onde o corpo da irmã está sepultado. Ela também é admirada por tratar com igualdade os mais desfavorecidos e negros, num tempo de escravidão. A madre, inclusive, abriu uma sala de aula especial para ensinar as filhas das escravas, já que, naquele período, elas não podiam estudar no mesmo ambiente que as meninas brancas.

Outro atrativo é um pé de manga, que foi plantado em 1860, pela madre Angelina Achard, na época em que a irmã Teodora viveu em Itu. A irmã Beatriz conta que muitas pessoas vão até a igreja em busca de uma folha da árvore ou de uma fruta. “Não foi a irmã Teodora que plantou, mas foi no tempo dela. As pessoas dizem que um pé de manga dura 80 anos, mas este está dobrando. Já tem 155 anos. Ainda tem manga”, disse. “O pessoal pensa que foi a madre Teodora que plantou, mas eu falo a verdade. Tem um pessoal que quer levar folha para fazer chá, superstição. A gente tem de dizer que não tem nada a ver com madre Teodora, que a madre Teodora passou por esta mangueira. Mas as pessoas pegam as folhas do chão. A gente deixa”, complementou. A irmã Teodora faleceu em 1925.

SERVIÇO

Endereço: rua do Patrocínio, no Centro, em Itu

Funcionamento: de terça-feira a domingo, das 9 às 12 e das 14h às 17h. Não abre em feriados
Missas: de terça à sexta-feira, às 6h50; aos sábados às 16h; e aos domingo às 7h.
Telefone: (11) 4023-0920
Entrada Gratuita. Realiza casamentos.

Igreja tem também túmulo do padre Jesuíno

O corpo da Madre Maria Teodora Voiron não é o único que foi sepultado na Igreja Nossa Senhora do Patrocínio. O túmulo do Padre Jesuíno do Monte Carmelo, criador igreja também está lá.

Filho e neto de escravas, Jesuíno do Monte Carmelo foi ordenado padre 1797, depois de ficar viúvo. Ele, que era pintor, arquiteto, escultor, encanador, músico e poeta, teve a ajuda de seus filhos, Simão Stock e Elias de Monte Carmelo, que também se tornaram padres, para erguer a igreja.

A construção de umas das igrejas mais bonitas da cidade não obedeceu a nenhum estilo até então conhecido. O local ficou pronto e foi inaugurado no dia 13 de novembro de 1820. O padre Jesuíno, porém, não teve tempo de ver seu projeto concluído, já que faleceu um ano antes.

Cidade tem vários templos com riqueza histórica

IGREJA DA MATRIZ

Construída em 1780, sob orientação do Padre João Leite Ferraz, a Matriz de Nossa Senhora da Candelária ganhou o aspecto atual após várias reformas. Em seu interior, destacam-se os estilos Barroco e Rococó, com obras de João Patrício da Silva, do Padre Jesuíno do Monte Carmelo e de Almeida Júnior. É a maior paróquia de Itu.
Endereço: Praça Padre Miguel, s/n.
Telefone: (11) 4023-0638

BOM JESUS

Erguida em 1765 no local onde existiu a primeira capela do período da fundação de Itu, a Igreja do Bom Jesus foi idealizada pelo padre Manoel da Costa Aranha e, durante décadas, foi a Matriz da cidade. No seu topo há imagens dos quatro evangelistas (São Mateus, São Marcos, São Lucas e São João). Anexo a ela está o Santuário Nacional do Sagrado Coração de Jesus, construído em estilo neo-renascentista, em 1904.
Endereço: Praça Padre Anchieta, s/n.
Telefone: (11) 4022-3871

CARMO

Situada diante da Praça da Independência, a Igreja de Nossa Senhora do Carmo foi construída em 1777 sobre a primeira edificação do Convento Carmelita. Nos seus altares laterais estão as imagens da Procissão do Triunfo de Nosso Senhor, datadas do século XVIII.
Endereço: Praça da Independência, s/n.
Telefone: (11) 4023-1919.

SANTA RITA

Construção urbana mais antiga da cidade, a Igreja de Santa Rita mantém a arquitetura original desde a sua inauguração, em 1728, e abriga a imagem da “Santa das Causas Impossíveis”. Anualmente a procissão e a festa da santa reúnem dezenas de milhares de fiéis. A religiosa teve sua canonização assinada em 1900 pelo Papa Leão XIII.
Endereço: rua Santa Rita, s/n.
Telefone: (11) 4023-7343

SÃO BENEDITO

A irmandade de São Benedito foi fundada em Itu em 1710, na extinta Igreja franciscana de São Luiz de Tolosa, que ficava diante da atual Praça Dom Pedro e foi destruída por um incêndio em 1907. No ano de 1910, uma nova Igreja foi erguida em novo endereço onde é mantida a veneração ao santo negro.
Endereço: rua Santa Cruz, 600
Telefone: (11) 4022-4971

Fonte: http://www.cruzeirodosul.inf.br/materia/608180/religiosidade-e-arquitetura-das-igrejas-atraem-turistas

email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *