O Triângulo fotográfico

Uma exposição correta é feita com a combinação de três fatores, abertura, velocidade e sensibilidade de ISO

Book-3

Fotos: Bryan Peterson

O visor ou a própria objetiva da câmera apresentam uma série de números de abertura de diafragma. Cada um desses números corresponde a uma abertura específica do diafragma em sua objetiva denominada f/stop. Então em termos fotográficos, o 4 é chamado de f/4, o 5.6 de /5.6 e assim por diante. A função dessas aberturas é controlar a quantidade de luz que incide sobre o sensor ou filme, durante a exposição. Quanto menor o número de f/stop, maior será a abertura da objetiva.

A cada ponto de f/stop que você abaixa, por exemplo, f/4 para f/5.6, a quantidade de luz que entra é diminuída pela metade. Da mesma forma, se você aumenta de f/11 para f/8 a quantidade de luz passando pela lente dobra. Tratando agora de velocidade do obturador, dependendo do fabricante e do modelo, a câmera pode oferecer uma impressionante gama, que vai desde 1/8.000 até 30 segundos. A velocidade do obturador controla quanto tempo à quantidade de luz que passa pela lente será aplicada sobre o filme ou sensor.

O segmento final do triângulo fotográfico é a sensibilidade de ISO. Esteja você fotografando com câmera digital ou analógica, a escolha do ISO tem um impacto direto sobre a combinação de abertura de diafragma e velocidade de obturador. Pense no ISO como um grupo de operários que reage a luz e, em consequência grava uma imagem. Um grupo de 100 operários demoraria mais para construir 16 casas do que um grupo de 400 operários.

Então como isso significa na fotografia?  Bem se você vai registrar uma flor em um dia nublado. Sua câmera esta ajustada para ISO 200 e a minha para ISO 100, ambas com abertura de f/5.6. Assim, quando ajustar a velocidade do diafragma para uma exposição correta, você obterá 1/250 seg., mas quando eu ajustar a minha, precisarei de 1/125 seg., ou seja, uma exposição mais longa. Da mesma maneira que cortar a velocidade do obturador é chamada de “um ponto” ou “stop”, em inglês, cada mudança de número ISO de 100 para 200 ou de 200 para 400 também é considerada um ponto de aumento.

Essas informações foram retiradas do livro lançado pela Editora Photos chamado “Prática Fotográfica – Guia de consulta rápida” do autor Bryan Peterson.

Fonte: http://photos.com.br/o-triangulo-fotografico/

email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *