Fotógrafos acusados por sequestro de crianças processam autores de boatos na internet

BOATOSFOTOGRAFOS

Há algum tempo, começou a ser divulgado na internet o boato de que fotógrafos estariam marcando books de crianças em domicílio e sequestrando estas crianças. Porém, tudo tratava-se de boato. O problema é que essas falsas acusações começaram a rodar as redes sociais e Whatsapp. Indignados com a calunia, um grupo de fotógrafos resolveu processar as pessoas que estão espalhando estas falsas informações na internet.

De fato, as equipes de fotógrafos batem de casa em casa oferecendo o serviço, um ensaio de crianças que influi fotos em fantasias. “Segundo o boato, as fotos seriam apenas um disfarce para raptar as crianças”, explica a reportagem. Os fotógrafos em questão foram fotografados entrando nas casas onde fariam seu trabalho e estas imagens divulgadas na internet como algum tipo de flagra e acusação, dizendo que eram sequestradores. “Esses boatos estão destruindo tudo e (isso) não existe”, explica uma fotógrafa em entrevista à reportagem do R7.

O caso ocorreu em Itaquaquecetuba/SP. “Eu nem sei como sai dali, pois eles estavam quase em 10 pessoas e eu sozinha”, diz uma fotógrafa sobre acusações feitas no local onde ela estava trabalhando, quando foi abordada por populares. “Se não fosse o trabalho da polícia, teríamos saído dali linchados”. Segundo a reportagem, nenhuma queixa sobre sequestros do tipo havia sido feita até o momento na delegacia. Os boatos da internet, espalhados sem verificação, acabam por dificultar o trabalho dos profissional dos fotógrafos. Clique aqui para ver o vídeo completo.


Mas não é a primeira vez que isto acontece. No mês de maio, um grupo de 25 fotógrafos foi ameaçado de morte em Bangu, na zona oeste do Rio. O motivo seria outro boato de que pessoas estariam se passando por profissionais de fotografia para sequestrar crianças.

Fonte: http://iphotochannel.com.br/index.php/fotografia-infantil-2/fotografos-acusados-por-sequestro-de-criancas-decidem-processar-autores-de-boatos-na-internet/

email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *