Dia Internacional da Fotografia foi Manchete nos Jornais da cidade de Sorocaba

Há 27 anos revelando histórias por meio da imagem

Jornal Cruzeiro do Sul jcs1908-2
Andrea Alves
andrea.alves@jcruzeiro.com.br

A era digital democratizou a fotografia e com a ajuda da tecnologia a arte e o costume de fotografar tornaram-se populares. “Todo mundo fotografa hoje em dia, seja com celulares, com ipads e mesmo com as máquinas digitais”, observou o fotógrafo Edeson Souza, que lembra que tudo isso já foi pra minoria, até pelo preço das máquinas e das revelações. No entanto, se o acesso à fotografia mudou, fazendo do ato de fotografar um hábito tão comum, um fato permanece o mesmo: as pessoas gostam de ser fotografadas.

Prova disso é que há 27 anos, em todo 19 de agosto, Dia Internacional da Fotografia, o Grupo Imagem Núcleo de Fotografia e Vídeo de Sorocaba, do qual Edeson é um dos fundadores, promove em praça pública um dia de fotografia grátis com o objetivo simples de registrar pessoas comuns e mostrá-las à cidade – e a elas mesmas. “Quem não gosta de ser olhado e de se ver?”, brincou Edeson, que mesmo depois de tantos anos realizando essa atividade ainda se surpreende. “Muitos acabam gostando da ideia e voltam com a família para fazer uma foto.”

Além do Grupo Imagem, participaram ontem da ação no Largo do São Bento integrantes de outros dois grupos de Sorocaba: o Olho Vivo Núcleo de Fotografia e o Nós da Fotografia. Beto Rocha, um dos integrantes desse último coletivo, destacou que, por mais banal que seja tirar um foto nos tempos atuais, as pessoas se sentem valorizadas quando são registradas. “As imagens contam história.” No caso dessa iniciativa, a história do povo, da época, dos costumes e das pessoas. Banners com centenas de imagens das edições passadas desse evento – a partir de 2004, quando as fotografias passaram a ser digitalizadas – revelam inúmeras pessoas nos mais variados tipos, humores, trajes, classes sociais, profissões que se dispuseram a ser fotografadas.

E foi esse mosaico de informações sociais que a ajudante de cozinha, Isabel Félix, 51, admirava durante sua hora de almoço. “Eu adoro fotografia e nunca tinha visto esse trabalho. As pessoas estão felizes, algumas sérias, outras distraídas”, comentou enquanto olhava detalhamente as imagens, fazendo parte da ação apenas como observadora. “Adoro ver pessoas e não me canso disso.” Foi em alguns dos banners que o pedreiro José Aurélio de Jesus, 39, reconheceu vários moradores de rua. “É legal ter fotos dessas pessoas. Elas fazem parte da cidade. Conheço muitos deles e alguns que estão nas fotografias já morreram”, contou. José Aurélio e Pedro Vicente dos Santos, 28, que está em Sorocaba há um mês, toparam ser eles também o foco da câmera de uns fotógrafos presentes na ação. “Fui fotografado pela primeira vez. Achei bacana alguém querer tirar uma fotografia nossa”, disse Pedro, que procura emprego de montador de móveis.

Além das fotografais e da exposição de fotos, a ação promovia, também gratuitamente, serviço de cabelo e maquiagem, dos quais usufruíram alguns moradores de rua que passavam pelo centro. Os fotografados poderão retirar gratuitamente uma ampliação 10 x 15cm a partir do dia 27, na Photo Matrix. Edeson e os outros fotógrafos presentes celebravam o interesse do público. Afinal, a ideia é essa: continuar a democratização dessa linguagem que dispensa idiomas.

Notícia publicada na edição de 20/08/13 do Jornal Cruzeiro do Sul, na página 1 do caderno C – o conteúdo da edição impressa na internet é atualizado diariamente após as 12h.

Dia da Fotografia é celebrado com atividades gratuitas

Jornal Diario de Sorocaba

Seja impressa ou vista pela tela do computador, a fotografia encanta e registra momentos importantes. Muitas vezes, é a única lembrança de um nascimento, casamento e aniversário. E para celebrar o Dia Internacional da Fotografia, comemorado ontem, o Grupo Imagem – Núcleo de Fotografia e Vídeo de Sorocaba promoveu atividades gratuitas na região central. Pelo 27º ano seguido, a ação, que contou com a parceria dos grupos Nós da Fotografia e Olho Vivo, ocorreu no Largo do São Bento, onde foram expostas imagens; houve troca de material e quem passou por lá pôde ser fotografado. De acordo com o fotógrafo e presidente do Grupo Imagem, Edeson Souza, essa é a maneira encontrada pelos amantes da arte para comemorar o dia tão significativo no meio. Cerca de 30 profissionais permaneceram no local, mas Souza acredita que das 9 às 17 horas, tempo de duração das atividades, mais de 100 fotógrafos passaram pela praça.

ATIVIDADES – Todas as pessoas que eram fotografadas ganhavam um cartão que dá direito a uma cópia gratuita da imagem em tamanho 10×15, que poderá ser retirada a partir do dia 26 deste mês na Photomatrix, situada na rua Dr. Álvaro Soares, 287, no Centro. Profissionais que também apoiaram a iniciativa ofereceram maquiagem e penteado a quem quisesse antes de ser fotografado. Painéis de anos anteriores continham fotos de pessoas que prestigiaram o acontecimento em outras ocasiões. Conforme explica Edeson Souza, os fotógrafos que integram o Grupo Imagem procuram sempre estar presentes em diversos eventos que ocorrem na cidade. Parte desses materiais esteve exposta ontem na ação.

O casal de fotógrafos Estela Cristina Migliorini e Renato Basso Ribeiro passou pelo local e foi um dos fotografados. Segundo Estela, a vontade de seguir na profissão surgiu ainda na infância, quando saía em excursão com a escola e os registros, ainda em filme, eram somente das paisagens. “Eu nunca gostei de sair na imagem e minha mãe reclamava, porque das 36 poses eu não estava em nenhuma”, diz. O primeiro passo para se inserir no mercado foi por meio de cursos e hoje trabalha principalmente em aniversários infantis. “Curso nunca é de mais”, ressalta Renato. “O que mais me atrai é mostrar o mundo com um olhar diferente, e nos aniversários, por exemplo, ser invisível e procurar sempre a melhor imagem”, afirma Estela.

TROCA – Mas essa atividade também serviu para a troca de fotos, que, pelo segundo ano consecutivo, recebeu o nome de “Foto Barganha”. Para participar, era preciso levar no mínimo duas fotos em tamanho 20×30, uma ficava fixa na exposição e a outra, como o próprio nome da atividade diz, era trocada. Como explica Edeson Souza, as imagens não trazem o nome do autor para que não influencie no momento da escolha. “Tenho fotos lindas que troquei, e muitas vezes a pessoa pode não ser tão conhecida, mas fez fotos boas.” Ele frisa que a intenção também é fomentar o colecionismo. A atividade ocorre em todo primeiro domingo do mês dentro da programação do “Viva o Centro” na praça Frei Baraúna.

ERA DIGITAL – Há 42 anos na profissão, Souza acompanhou todo o processo da chegada dos equipamentos digitais, que para ele trouxeram mais vantagens que desvantagens. Uma delas é a possibilidade de registrar um maior número de fotografias; no caso do evento realizado ontem, ele conta que chegam a passar cerca de 4 mil pessoas e há alguns anos, seria necessário muitos filmes. “O digital também democratizou a fotografia, pois o preço do equipamento e as ampliações eram caros, mas em contrapartida banalizou a profissão. Não é porque comprei um bisturi que sou médico”, compara o profissional. Assim como fez Estela, o presidente do Grupo Imagem ressalta a importância de uma especialização, que, mesmo para os fotógrafos das antigas, considera necessário. “É preciso sempre uma reciclagem e hoje em dia o profissional que não tem uma página na internet, fica para trás.”

Então, se agora a câmera é um equipamento mais acessível com centenas de modelos disponíveis, para Souza o que vai diferenciar um bom profissional é seu olhar. Por isso, recomenda que, antes de contratar um fotógrafo, o cliente conheça seu portifólio. Quanto ao valor do serviço, ele gostaria de que fosse mais valorizado, afirmando que muitos “pagam para trabalhar” hoje em dia. “Eu já perdi bastante trabalho, acho que num casamento o valor gasto com foto e vídeo deveria ser 10% do orçamento total. Não é por maldade, mas muitos que não são profissionais acabam entrando no meio.” Para saber mais sobre o Grupo Imagem basta acessar o site www.grupoimagem.org.br.

Fonte: http://diariodesorocaba.com.br/site2010/ler2.php?id=971

email

1 comentário

  1. Luciana /

    Parabens Grupo Imagem, pelo amor e dedicação a nossa profissão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *