Como tirar o MTB Fotógrafos e Cinegrafistas

Registro ProfissionalComo tirar o MTB Fotógrafos e Cinegrafistas

 Curso de Cinegrafista e Editor de Vídeo

Para fazer registro é necessário que o interessado venha ao Sindicato retirar uma procuração para dar início à tramitação do processo.

Jornalista Diplomado
Fotocópia autenticada: diploma, RG,CPF, CTPS fls. da foto e o verso (qualificação civil) e CTPS original.

Jornalista Provisório*
Fotocópia autenticada: RG, CPF, histórico oficial da Faculdade, certidão de colação de grau, carteira de trabalho fls. da foto e verso (qualificação civil),  carteira de trabalho original e comprovante de residência.
(*) validade de um ano.

Fotógrafo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Repórter Fotográfico

Duas fotocópias (uma simples e uma autenticada): do diploma do 2º grau ou 3º grau, do RG, do CPF, da CTPS de fls. de rosto e verso (qualificação civil). Trazer CTPS original. Solicitação de empresa jornalística pleiteando o registro para contratação. O interessado fará uma prova a ser marcada. Assuntos abordados: Decreto 83284/79, Código de Ética, noções sobre fotografia e questões sobre Direito Autoral (Lei 9610/98).

Cinegrafista

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Repórter Cinematográfico


Duas fotocópias (uma simples e uma autenticada): do Certificado de conclusão do 2º grau, do RG, do CPF, da carteira de trabalho fls. de rosto e verso (qualificação civil). Trazer CTPS original. O interessado deve apresentar uma solicitação de empresa jornalística pleiteando o registro para contratação, fita VHS ou CD com os devidos créditos das imagens e duas declarações de repórteres cinematográficos registrados no MTB, comprovando o exercício profissional do interessado.

Jornalista Diagramador
Duas fotocópias (uma simples e uma autenticada): do certificado de conclusão do 2º grau, do RG, do CPF, da carteira de trabalho fls. de rosto e verso (qualificação civil). Trazer CTPS original. O interessado deve apresentar comprovante de contratação por uma empresa jornalística e apresentar trabalhos com os devidos créditos.

Jornalista Ilustrador
Duas fotocópias (uma simples e uma autenticada): do Certificado de conclusão do 2º grau, do RG, do CPF, da carteira de trabalho fls. de rosto e verso (qualificação civil). Trazer CTPS original. O interessado deve apresentar comprovante de contratação por uma empresa jornalística e apresentar CD com seus trabalhos devidamente creditados.

Mais informações: Departamento Jurídico  juridico@jornalistas.org.br

MTB

 

O MTB não serve para muita coisa. É só um número que provavelmente não será pedido na empresa em que você, jornalista, trabalha. No entanto, em algum momento da profissão, é possível que te cobrem por ele. Principalmente se você for participar de um concurso ou fazer um curso muito específico da área.

Como eu nunca achei um lugar/site/pessoa que soubesse exatamente como tirar o MTB, coloco aqui tudo o que você precisa  para conseguir o registro.

O lugar para tirar o registro profissional é o Ministério do Trabalho.  E não adianta ligar lá para saber quais são os documentos necessários, porque não, eles não vão atender ao seu telefonema. Por isso, esta é a lista:

– cópia do RG e CPF;
– comprovante de residência;
– cópia e original do diploma;
– número do PIS (é só se dirigir a qualquer agência da Caixa Econômica Federal e pedir uma declaração que ela sai na hora, acredite);
– carteira de trabalho e cópia da frente e do verso da folha que tem a sua foto;
– um livro de ação (para você se distrair e não cair no sono enquanto espera)

Se você estiver em São Paulo e se dirigir ao Ministério do Trabalho da Rua Martins Fontes, 109; suba até o 1º andar de escada, porque o elevador nem sempre funciona.

Chegue bem cedo, às 8h, ou então no horário do almoço, às 12h. Pegue uma senha com uma senhora simpática de óculos e sente, se encontrar lugar vago. Abra o seu livro de ação ou então puxe uma conversa com o senhor ao lado que está com a senha 16 em mãos, reclamando muito da demora. Olhe a sua senha 71 e abstraia, a sua hora irá chegar.

Após (pelo menos) 1h30, depois de você coçar os olhos, a cabeça, se cansar e ver os seus mais novos amigos se despedindo felizes depois de serem atendidos, você se levanta aliviado ao ouvir o seu número.

Um moço simpático vai te atender bem (ele sabe que você batalhou para estar ali), e se você não estiver esquecido nenhum documento ele dará entrada no seu MTB.

A alegria e satisfação, no entanto, são interrompidas quando ele traz um protocolo dizendo para você voltar dali a 2 meses. Você pode sair cabisbaixo e pensar que aquela oportunidade que pede o seu registro irá para o espaço.

Mas não desista meu amigo, ainda há saída.

Imprima o regulamento do concurso, ou algum documento da empresa que você vai trabalhar que prove que a exigência do número antes dos 2 meses. Leve junto com os documentos e bingo! Incrivelmente, ele entregará o seu MTB em poucos dias.

Isso é segredo, ninguém pode saber.

Mas se você não tem pressa, volte dali dois meses com o protocolo e a carteira de trabalho nas mãos. Não esqueça da carteira, por favor. Muita gente aparece lá apenas com o protocolo e o resultado é só chororô.

O MTB é uma etiqueta na sua carteira de trabalho. Você a leva para casa, resolve o problema e após algumas horas quase não se lembra mais de tudo o que passou.

Obs: Este é um texto que fornece instruções para quem é formado em jornalismo. Para saber como tirar o MTB sem ser graduado na área, aconselho pedirem informações sobre a documentação, pessoalmente no Ministério do Trabalho. 

Fonte: http://claravanali.wordpress.com/2010/01/28/como-tirar-o-mtb/

 

Cinegrafistas

 Operador de Câmera/ Repórter Cinematográfico

Muitas pessoas entram em contato para saber como “virar cinegrafista”, por isso resolvi falar hoje sobre duas profissões: repórter cinematográfico e operador de câmera. Aqui explico quais as diferenças entre as duas funções e o que é preciso fazer para tornar-se um operador de câmera ou um repórter cinematográfico.

QUAL É A DIFERENÇA ENTRE OPERADOR DE CÂMERA E REPÓRTER CINEMATOGRÁFICO?
O repórter cinematográfico trabalha essencialmente com jornalismo, captando imagens externas para matérias e auxiliando no processo de construção da notícia. O repórter cinematográfico deve ter registro de jornalista – repórter cinematográfico, ou seja, um MTB, para trabalhar na área.
Já o operador de câmera atua em programas diversos. Esta profissão também é regulamentada e é preciso ter DRT de radialista – operador de câmera.

QUE CURSO DEVO PROCURAR?
A profissão de jornalista não exige mais diploma, ou seja, para ser repórter cinematográfico você não precisa cursar jornalismo. Mas, claro, esse é o melhor começo, fazer faculdade de jornalismo e entrar em uma empresa de comunicação como cinegrafista ou videorrepórter. Recentemente, no concurso da EBC, foi exigido curso superior e registro da categoria, que poderia ser o de jornalista ou de repórter cinematográfico.
Já para trabalhar como operador de câmera, você pode cursar faculdade de Rádio e TV ou Cinema. Além disso, existem vários cursos de nível técnico. Os melhores cursos, claro são os de nível superior ou que pertençam a entidades de credibilidade como o Senac. Fuja de cursos rápidos que dizem formar o operador de câmera em poucas horas. O Senac, por exemplo, oferece DRT mas tem a carga horária de 300 hora/aula.
Para quem já trabalha na área, o registro pode ser obtido através dos sindicatos de jornalista ou radialista.

QUAL É A CARGA HORÁRIO DE TRABALHO?
Repórter cinematográfico segue a carga horária de jornalista, ou seja, pode ter contrato de trabalho de cinco a sete horas/dia. E faz plantões de final de semana como todo jornalista.
Operador de câmera segue a legislação dos radialistas, com carga horária de seis horas/dia.

EM QUE TIPO DE PROGRAMA VOU TRABALHAR?
Repórter cinematográfico atua em programas jornalísticos, como telejornais, programas semanais de jornalismo (Globo Repórter, Câmera Record, etc). Em geral, quem trabalha no jornalismo é repórter cinematográfico, seja fazendo matérias de esporte, polícia ou variedades.
Operador de câmera trabalha em estúdio, sob a direção de um diretor de imagem, e em produções externas como matérias para programas ou eventos ao vivo. Geralmente, seu trabalho está vinculado ao departamento de produção da emissora.

QUEM GANHA MAIS?
Depende do programa, função, emissora, profissionalismo e experiência. Em geral, quem trabalha em núcleo de produção de novela não tem do que reclamar. Repórter cinematográfico freelancer para eventos esportivos também tem boa remuneração.
Os sindicatos de cada categoria possuem representação nos estados e divulgam nos sites os valores do acordo trabalhista.

Fonte: http://cinegrafistas.wordpress.com/2011/09/15/operador-de-camera-eou-reporter-cinematografico/

 

Saiba Mais:

http://www.jornalistasp.org.br

– Regional Sorocaba – Tel. (15) 9706.8744 ou (15) 3202-2453 – Rua Cesário Mota, 482 – Centro CEP 18035-200  regionalsorocaba@sjsp.org.br

Veja as demais regionais clicando AQUI

http://www.arfoc-sp.org.br

http://www.fenaj.org.br/

 

 

email

9 comentários

  1. sou de belém – Pará
    como faço pra obter esse curso de cinegrafista?
    quanto custa ?

  2. comprendi melhor o que e um cinematografico

  3. eu josivan sousa . Sou fotografo pasticular quero chance nesta rede

  4. OLÁ BOA TARDE, VOU DEIXAR AQUI A MINHA OPINIÃO – EM SÃO PAULO – CAPITAL – DEVERIA TER UMA ESCOLA DE COMUNICAÇÃO – COM CURSOS DE FORMAÇÃO PARA FOTOGRAFIA DE CURTA DURAÇÃO NÃO UNIVERSIDADE OU FACULDADE – MAS SIM UMA ESCOLA PARA FORMAR O BOM FOTOGRAFO – PARA A FOTOGRAFIA COMO PROFISSÃO – PARA FOTOJORNALISMO, FOTO PUBLICITÁRIA E FOTOGRAFIA PARA CASAMENTOS BATIZADOS FESTAS EM GERAL, FOTOGRAFIA DE MODA E EM GERAL.CURSOS DOM UM MÊS DE DURAÇÃO E QUE NO FINAL DE CADA CURSO O ALUNO AO RECEBER O SEU CERTIFICADO VAI ATÉ O SINDICATO DOS JORNALISTAS PROFISSIONAIS NO ESTADO DE SÃO PAULO,SEJA APENAS ENCAMINHADO PARA TIRAR O SEU DRT QUE JÁ E SEU E SEM BURROCRACIA ESTÁ PASSANDO DA HORA DE TEMOS TODOS NOSSOS DIREITOS ADQUIRIDOS SEM TANTAS E TANTAS CRIAÇÃO DE TIRAR O DIREITO DO CIDADÃO BRASILEIRO, APENAS ISSO. AGORA UMA OBS: DEPOIS QUERENDO FILIAR – SE A FENAJ PODE SIM FILIAR – SE, COM CERTEZA A FENAJ VAI CRESCER MUITO COM CERTEZA EU TENHO CERTEZA, A O SINDICATO DOS JORNALISTAS PROFISSIONAIS NO ESTADO DE SÃO PAULO – PODERIA E ATÉ PODE FAZER URGENTE UMA PARCERIA COM ALGUMA ESCOLA DE FOTOGRAFIA DE SÃO PAULO – NÃO FAZ NÃO SEI PORQUE FICA A PERGUNTA PORQUE NÃO FAZ ?. ESTAMOS EM 2017 OU NÃO ?.

  5. UMA OBSERVAÇÃO PARA TODOS OS JORNALISTAS E DA COMUNICAÇÃO – REPÓRTERES FOTOGRÁFICO DO BRASIL E DE TODA A AMÉRICA LATINA, VOCÊ QUE ATUA NA IMPRENSA E QUEIRA PORTAR A CARTEIRA CREDENCIAL EXPEDIDA PELA FENAI ( IDENTIDADE DO JORNALISTA ) COM VALIDADE NACIONAL, PODERÁ OBTE – LÁ, MEDIANTE AFILIAÇÃO DIRETAMENTE A FEDERAÇÃO NACIONAL DA IMPRENSA ( FENAI ), A FENAI FOI FUNDADA EM 04 DE DEZEMBRO DE 1939 – NO PALÁCIO DA IMPRENSA NO CENTRO DE SÃO PAULO, AGORA A SEDE DA FEDERAÇÃO NACIONAL DA IMPRENSA ( FENAI ) ESTÁ EM BRASILIA – DF, ( MERECE DESTAQUE ) AGORA PARA MAIORES INFORMAÇÃO NO SITE http://WWW.FENAI.ORG.BR

  6. AGORA TEMOS UMA ENTIDADE QUE FOI FUNDADA EM 15 DE OUTUBRO DE 2915 NO RIO DE JANEIRO CHAMADA ASSOCIAÇÃO NACIONAL E INTERNACIONAL DE IMPRENSA ( ANI BRASIL ) – PARA TODO O BRASIL E PARA TODO O MUNDO POR SER INTERNACIONAL, PARA TODOS DA COMUNICAÇÃO / JORNALISTAS / REPORTÉRES FOTOGRÁFICOS / REPORTÉRES CINEMATOGRÁFICOS / BLOGS E SITES – SÃO TODOS MUITOS BEM VINDOS – QUE QUEIRAM PORTAR A CARTEIRA DE JORNALISTA DA ANI BRASIL ( IDENTIDADE DE JORNALISTA ) VALIDA EM TODO O BRASIL E ATÉ NO MUNDO, A ANI BRASIL UMA ENTIDADE SERIA E DA COMUNICAÇÃO – TEM FEITO UM GRANDE TRABALHO EM FAVOR DE TODOS OS JORNALISTAS E DA COMUNICAÇÃO DE MODO GERAL – LEMBRANDO QUE ANI BRASIL E RECONHECIDA – AGORA O SITE – http://WWW.ANIBRASIL.COM.BR

  7. NOTICIA HOJE – SÃO PAULO- BRASIL, 04 / 08 / 2017 – A FEDERAÇÃO NACIONAL DOS JORNALISTAS ( FENAJ ) – BRASILIA – DF, ESTÁ ACEITANDO AGORA TODOS DA IMPRENSA E DA COMUNICAÇÃO BRASILEIRA, JORNALISTAS / FOTOGRAFOS PROFISSIONAIS / REPORTERES FOTOGRAFICOS / REPORTERES CINEMATÓGRAFOS – OBS: ESTÉ PROFISSIONALTENDO MTB -JÁ URGENTE PODE FILIAR – SE A FENAJ EM UMA GRANDE ATITUDE ADULTA E DENTRO DA NOVA LEI DE IMPRENSA BRASILEIRA, A FENAJ FORNECE A CARTEIRA DE JORNALISTA DA FENAJ ( IDENTIDADE DE JORNALISTA ) – VALIDA EM TODO O BRASIL, COM VALIDADE DE 3 ANOS, AGORA EU JÁ TENHO A INFORMAÇÃO QUE A FENAJ VEM CRESCENDO MUITO E MUITO TUDO DEVIDO A ESTÉ GRANDE AVANÇO DENTRO DA LEI E COM MUITA DEMOCRACIA E LIBERDADE DE IMPRENSA PARA TODOS. SITE DA FENAJ – WWWW.FENAJ.ORG.BR

  8. COMO DEVO FAZER MINHA CARTERINHA DE CINEGRAFISTA
    E GUAL O VALOR

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *