A fotografia mais cara do mundo custou mais de 5 milhões de euros

Phanton

“Phantom” foi tirada pelo fotógrafo australiano Peter Lik e lidera o “ranking” das 20 imagens mais caras

Texto de Ana Amélia Fernandes

Esta é a fotografia mais cara da história. Chama-se “Phantom” (fantasma, em inglês) e é da autoria do fotógrafo australiano, Peter Lik. Ao ser vendida por 6,5 milhões de dólares (mais de 5,2 milhões de euros), o australiano conseguiu destronar o alemão Andreas Gursky, que liderava o “ranking” das 20 imagens mais caras comercializadas, com a fotografia “Rhein II” vendida, em 2011, por 4,3 milhões de dólares (aproximadamente 3,5 milhões de euros).

“Phantom” foi fotografada a preto e branco no interior Antelope Canyon, no estado do Arizona, nos EUA. O nome da fotografia deve-se à forma humana “fantasmagórica” criada pelo efeito da luz ao incidir na poeira do interior do Canyon. “Certas texturas e contornos encontrados na natureza funcionam muito bem em preto e branco”, afirmou Peter Lik à agência PR Newswire, noticia a Globo. “O contraste intenso entre luz e sombra foi surpreendente e levou a uma das imagens mais poderosas que já criei”, acrescenta.

A identidade do comprador é desconhecida, mas a Globo afirma ser um coleccionador, que comprou mais duas imagens do fotógrafo: “Ilusion”, por 2,4 milhões de dólares (mais de 1 milhão e 900 mil euros) e “Eternal Moods”, por 1,1 milhão de dólares (quase 883 mil euros). Em 2010, uma outra fotografia da autoria de Lik já havia sido vendida por 1 milhão de dólares (cerca de 800 mil euros). O fotógrafo é, assim, detentor de quatro das 20 imagens mais caras do mundo já comercializadas.

“O propósito de todas as minhas fotografias é capturar o poder da natureza e transmiti-lo de uma forma que inspire alguém e faça a pessoa conectar-se com a imagem”, observa Lik, fotógrafo há mais de 30 anos de locais naturais do planeta.

email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *