Escolha uma Página
Workshop Flash Dedicado

Workshop Flash Dedicado

WORKSHOP FLASH DEDICADO

Inscreva-se no final da página

03 X de R$ 50,00

29/09/2018 das 9h as 17h

O workshop Flash Dedicado capacita o fotógrafo a utilizar um flash SpeedLight em conjunto com sua DSRL, Mirrorless ou compacta com sapata. Este curso vai mostrar a grande versatilidade dos flashes dedicados com criatividade e competência dentro e fora do seu estúdio, ou em uma locação. Os flashes dedicados são usados atualmente para editoriais rápidos em estúdio e externas sem a complicação de se utilizar geradores de energia ou cabos extensos, basta utilizar pilhas e sua criatividade. Possuem uma potência equivalente a grandes cabeças de flash ou tochas de estúdio proporcionando uma luz equilibrada e direcionada, principalmente utilizando acessórios como, softbox, colmeia, beauty, snoot entre outros. Mesmo que já tenha conhecimentos básicos de fotografia, iremos repassar os conceitos mais importantes, para que o participante tenha segurança e use sua criatividade com flash dedicado.

Conteúdo:  Básico de Iluminação

  • Conhecendo a Luz e seus efeitos
  • Pré-requisitos da luz
  • Aplicação profissional
  • Métodos
  • Características da Luz
  • Direção da luz
  • Natureza da luz
  • Cor da luz
  • Papéis da luz
  • Equipamentos de Luz
  • Fotometria
  • Técnicas de Iluminação
  • Prática com modelo
  • Dicas de Produção
  • Direção de modelo
 Flash Dedicado

  • Breve história do Flash
  • Por que usar um flash dedicado?
  • Quando usar um flash dedicado?
  • Como funciona o flash dedicado
  • Luz do flash e a luz ambiente
  • Como funciona o fotômetro de mão
  • Como funciona o fotômetro da câmera
  • White Balance
  • Lei do inverso do quadrado da distância
  • Número Guia: como saber e como calcular
  • Fatores que influenciam o cálculo de exposição com luz do flash
  • Meios de disparo
  • Velocidade de Sincronismo
  • Duração do disparo
  • Marcas Nikon, Canon e outras marcas (qual o melhor?)
  • Flash dedicado e seus comandos, como operar
  • Compensação de Exposição EV

Tipos de Flash

  • Flash embutido ou incorporado
  • Flash Dedicado
  • Ring Flash ou Flash anelar
  • Flash Cabeça de martelo
  • Flash de preenchimento
  • Flash Rebatido

Modos de Operação

  • TTL
  • TTL BL
  • I-TTL
  • E-TTL
  • A – Automático com diafragma automático
  • A – Automático com diafragma manual
  • RPT (Nikon) Modos de repetição (Stroboscópico)
  • Multi (Canon) Modos de repetição (Stroboscópico)
  • NG (Nikon)
  • M – Manual
  • VF / FEL – Trava de valor do Flash
  • Menu
  • Zoom
  • FX / DX
  • Como funciona o TTL
  • Como usar o TTL de forma correta (matricial, ponderado e pontual)
  • Pre-flash – porque usar?
  • TTL e compensação
  • Rádio sincronismo TTL
  • TTL + rebatedor
  • Como e quando usar o modo automático com F/ automático
  • Como e quando usar o modo automático com F/ manual
  • Diferenças entre modo automático e TTL
  • RPT / Multi – Para que serve e quando usar
  • Modo Manual como funciona
  • Como calcular a exposição no modo manual
  • Ábaco ou tabela
  • Modo GN (Nikon)
  Flash Remoto – Usando o Flash fora da câmera

  • O que é Strobist?
  • Disparo remoto com Infravermelho
  • Disparo remoto com rádio comum
  • Disparo remoto com radio TTL
  • Disparo remoto com fotocélula
  • Disparo remoto com flash interno no modo comando
  • Acessórios para disparo remoto
  • Flash primeira cortina
  • Flash segunda cortina
  • Equilíbrio da luz ambiente com a luz do flash
  • Influência da velocidade do obturador
  • Sincronismo rápido – high Sync speed
  • Low Sync speed
  • Cabo TTL
  • Zoom
  • FEB / Brackting
Prática

  • Prática em estúdio: iluminação para retratos com modelo ao vivo
  • Prática externa: como iluminar em externa
  • Prática externa: como iluminar com luz mista
  • Leitura de histograma.
  • Como trabalhar com luz natural, rebatedores e difusores
  • Apresentação dos equipamentos de iluminação: flash, LED, tripés, sombrinhas, softbox, beauty dish e outros modificadores.
  • Como trabalhar com o flash dedicado
  • Como trabalhar com o flash dedicado de modo remoto
  • Como utilizar o flash de estúdio
  • Como trabalhar com o flash dedicado em externas
  • Potências de luz e equilíbrio com a luz ambiente
  • Como montar um fundo fotográfico
  • Distância, ângulos e altura de luz
  • Como fotografar sem fotômetro
  • Dicas para montar seu próprio estúdio
  • Esquemas simples e versáteis de iluminação
  • Flash Hi-Sync.
  • Flash Outdoor High Light
  • Correção de White Balance
  • Flash Modelante
  • Referências

OUTRAS INFORMAÇÕES

A confirmação de reserva só se dá após o pagamento e o envio de comprovante por e-mail  ou mensagem, se for via depósito, transferência ou doc bancário, enviar comprovante pelo e-mail: cursos@grupoimagem.org.br.

Horário: – Máximo 15 minutos de tolerância para o início da aula. Direito autoral: De acordo com a Lei de n° 9610/98 de Direito Autoral, não use comercialmente das imagens realizadas em aula, sem a autorização por escrito do (s) modelo (s). Evite imprevistos. Acompanhantes: Não será permitida a permanência de acompanhantes.

Professor: Edeson Souza –  46 anos na profissão e 30 anos lecionando a matéria. Fotógrafo, videógrafo, professor de fotografia e vídeo, fundador e atual presidente do Grupo Imagem Núcleo de Fotografia e Vídeo de Sorocaba, participou de diversas exposições de fotografias, coletivas e individuais, estudou entre outras na Escola Pan-americana de Artes, SENAC, Focus, Fuji, Kodak, na área da fotografia digital participou de cursos e workshops com os mestres Clicio Barroso, Thales Trigo, Alexandre Keese, André Borges Lopes, Ricardo Pagemaker, Marcos Issa, entre outros. Participa assiduamente do Congresso Brasileiro de Fotografia, Congresso Paulista de Fotografia, Photoshop Conference, Fototech, Confederação Brasileira de Fotografia, feiras e eventos da imagem. Tem ministrado cursos, palestras e workshops no Grupo Imagem, UNIT, FUNDEC, SESC, Oficina Cultural Grande Otelo, escolas e faculdades. Como profissional atua nas áreas de eventos, publicidade, retratos e social.

 Mais informações: Grupo Imagem Núcleo de Fotografia e Vídeo de Sorocaba

Rua Joubert Wey , 42 – Jardim Vergueiro – Sorocaba, SP  (somente com horário agendado) Telefones: 15-3227-2099  | 15-3346-2099 | 15-98114-0891 whats www.grupoimagem.org.br – cursos@grupoimagem.org.br

INSCREVA-SE


Inscrição


InstagramFacebookE-mailSite grupoimagem.org.brOutros

Cinegrafista e Editor VIP

Cinegrafista e Editor VIP

Curso Cinegrafista e Editor de Vídeo Digital – VIP

10 X r$ 180,00

Inscreva-se no final da página

Capacitar os participantes a utilizar os equipamentos de vídeo e edição. Como manusear uma câmara de vídeo, HDV, DSLR, Mirrorless, tipos de equipamentos, os principais botões e comandos para produzir uma boa captação de som e imagem, conceitos de câmera, movimentos e enquadramentos, edição com Adobe Premiere Pro CC. Produção de um vídeo reportagem, da pauta a edição. No final do curso será publicado no YouTube a vídeo reportagem.

O cinegrafista é o profissional responsável pelo manuseio de câmera de gravação de vídeo. Em cinema, o operador de câmera é profissional responsável pelo manuseio de câmera de vídeo sob a supervisão de um diretor, tendo habilitação na graduação em rádio e televisão. Já o repórter cinematográfico é o profissional responsável pelo manuseio de câmera de vídeo a fim de capturar imagens para serem usadas em reportagens, sendo habilitado na graduação em jornalismo.

Depende da sensibilidade deste profissional o resultado de um bom trabalho jornalístico, por isso ele deve captar nas imagens não apenas as ações, mas as emoções, sendo que os detalhes que vão fazer a diferença. Para se ter uma ideia da importância do cinegrafista para as reportagens basta dizer que o telespectador vê os acontecimentos distantes de si através dos olhos do cinegrafista. Geralmente quando assistimos a um documentário ou reportagem não foi somente o texto do repórter que deu o brilho ao resultado, mas também a competência do cinegrafista para captar a essência desse casamento entre texto e imagem.

São sinônimos de cinegrafista: Câmera – Câmeraman – operador de câmera

Para fazer o curso, não é preciso o registro profissional (DRT). O DRT só é necessário para trabalhar como operador de câmera profissional. Veja mais em http://grupoimagem.org.br/como-tirar-o-mtb/

Cinegrafista

  • Noções básicas da história do vídeo
  • Conceitos básicos de Filmagem
  • Apresentação de câmera;
  • Funcionamento e uso da câmera;

Partes da Câmera

    • Corpo
    • Visor
    • Objetivas (Lentes)
    • Iris (abertura)
    • Shutter (velocidade)
    • ISO
    • Disparador
    • Sensor
    • Fotômetro
    • Menu
  • Tipos de câmeras
  • Abertura,
  • Velocidade do obturador;
  • Sensibilidade ISO;
  • Balanço de Branco;
  • Modos de Fotometria
  • Menu Operacional
  • O que é imagem digital
  • Conceito de pixel;
  • Como funciona às câmeras;
  • Sensor de captura de imagem, CCD / CMOS;
  • Formatos de Sensores
  • Recursos das câmeras;
  • Distância focal
  • Fator de multiplicação;
  • Zoom ótico x digital;
  • Tipo de objetivas;
  • Filtros;
  • ISO
  • Foco
  • WB
  • Temperatura de cores;
  • EV – Compensação de exposição;
  • Megapixel;
  • Resolução e tamanho da imagem;
  • Profundidade de Cor;
  • Formato de Arquivos;
  • Monitor ótico e LCD;
  • Informações Interna do Visor ótico;
  • Histograma;
  • Arquivos e memória;
  • Tamanho de arquivos;
  • Tipos de cartões de memória;
  • Ingestão de Imagens para o computador;
  • Saídas de vídeo;
  • Organização dos arquivos;
  • Iluminação – Luz Natural, Artificial e flash portátil;
  • Acessórios para câmera e noções básicas de uso, lentes, gravadores externos, folow
  • Tripés, monopés, SteadCams e sliders
  • Iluminação e conceitos fotográficos:
  • Luz natural e artificial,
  • Temperatura de cor,
  • Lâmpadas,
  • Rebatedores,
  • Gelatinas,
  • Aplicação e posicionamento de luzes (key light, fill light, back light e set light
  • Linguagem
  • O quadro;
  • Composição-Regra dos Terços;
  • O campo de visão
  • Profundidade de campo;
  • Eixos de ação;
  • Movimentos de câmera;
  • Linguagem visual.
  • Planos e enquadramentos
  • Movimentos de câmera
  • Movimentos de lente zoom
  • Taxa de quadros;
  • Relação de aspecto;
  • Da compressão H.264 aos formatos Raw;
  • Discos externos;
  • Gravação em cartões;
  • Resolução;
  • Exemplos de câmeras;
  • Recomendações para o uso;
  • Controles, indicadores e conectores;
  • Variedade de configurações;
  • Atualizações de firmware;
  • Controle remoto da câmera no computador;
  • Limitações
    • Calor;
    • Ruído;
    • Moiré;
    • Rolling shutter;
    • Saturação nos vermelhos.
  • Formatos de Vídeo
  • Padrões de cores
EDIÇÃO VÍDEO DIGITAL

Este curso tem como objetivo capacitar os participantes o conceito de edição não-linear e linear e como utilizar os recursos disponíveis para edição profissional de vídeo e como utilizar o computador como ferramenta profissional de edição de vídeo. Tem como objetivo a formação de editores de vídeo onde o participante conhecerá técnicas básicas de edição, desde o processo de captura, passando por técnicas de edição, efeitos, transições, e exportação de vídeo, e os recursos que o Adobe Premiere Pro, o mais usado de todos os tempos oferecer para você. As aulas são intuitivas e expositivas que visam explorar questões técnicas na prática.

O aluno deve ter conhecimento básico do sistema operacional Windows.

Ideal para profissionais ou que desejam se tornar um profissional na área de vídeo, design digital, multimídia, web e comunicação e criação de DVD.

 Conteúdo

  • Conceito de animação
  • Histórico da edição na TV
  • Analógico x Digital
  • Noções Básicas de Hardware
  • Vídeo Digital
  • Compressão digital
  • CODECS
  • Novo Projeto / Nova Sequência
  • Preferências
  • Atalhos
  • Transição Padrão (Preset)
  • Interface
  • Janelas
  • Layers de vídeo
  • Múltiplas sequencias
  • Captura (Configuração)
  • Import Files
  • Edição corte seco
  • Edição com transição
  • Render
  • Gerador de Caracteres
  • Posicionamento na Timeline
  • Fade de título
  • Legenda
  • Animação em Craw e Roll
  • Templates
  • Freeze
  • Slow Motion / Fast Motion
  • Reverse Speed
  • Efeitos de vídeo
  • Motion Effects
  • Key Frame
  • Imagens Still
  • Importação de arquivos do Photoshop
  • Alpha Channel
  • Ajuste Áudio (Gain / Fill Left / Fill Right)
  • Múltiplas layers de áudio
  • Mixer de áudio
  • Efeitos de Áudio
  • Speed Duration (Slow / Fast / Reverse)
  • Picture in Picture (Keyframes)
  • Automate to Sequence
  • Multi Cam
  • Export (DVD / BD)
  • Integração do Photoshop e Encore com o Premiere
  • Ingest de material
  • Exportação para diversos formatos broadcast, multimídia e internet
  • Adobe Media Encoder
  • Compressores, formatos e combinações
  • Projeto de edição e exercícios práticos

OUTRAS INFORMAÇÕES

Cinegrafista e editor VIP
Carga Horária: 30  horas
Quantidade de aulas: 10 aulas
Duração da aula: 03 horas
Nível: Básico / Intermediário
Dias da semana: Pré-agendado
Início: Imediato
Investimento por aluno: R$ 1.800,00 entrada e em até 10 parcelas
Forma de pagamento: entrada e 9 x  no Cartão ou cheque
Número máximo: 02 alunos
Local: No local, dia e horário pré-agendado.
Material: Apostila digital em Mídia CD/DVD e certificado.

Pré requisitos: Conhecimento básico de informática.

Inscrições: 

Somente pelo site, preenchendo e enviado o formulário

Reserva:

A confirmação de reserva só se dá após o pagamento e o envio de comprovante por e-mail: cursos@grupoimagem.org.br.

Horário: – Máximo 15 minutos de tolerância para o início da aula.

Direito Autoral:

De acordo com a Lei de n° 9610/98 de Direito Autoral, não use comercialmente das imagens realizadas em aula, sem a autorização por escrito do (s) modelo (s). Evite imprevistos.

Acompanhantes:

Não será permitida a permanência de acompanhantes.

Mais informações:

Grupo Imagem Núcleo de Fotografia e Vídeo de Sorocaba

Endereços:

Rua Jouberte Wey, 42, Jardim Vergueiro,  Sorocaba – SP

Fones:   15-3227-2099 / 3346-2099 e 15-98114-0891 (Watsapp)

cursos@grupoimagem.org.br – www.grupoimagem.org.br/cursos

Professor:

Edeson Souza –  Fotógrafo, videógrafo, professor de fotografia e vídeo, fundador e atual presidente do Grupo Imagem Núcleo de Fotografia e Vídeo de Sorocaba, participou de diversas exposições de fotografias, coletivas e individuais, estudou entre outras na Escola Pan-americana de Artes, SENAC, Focus, Fuji, Kodak, na área da fotografia digital participou de cursos e workshops com os mestres Clicio Barroso, Thales Trigo, Alexandre Keese, André Borges Lopes, Ricardo Pagemaker, Marcos Issa, entre outros. Participa assiduamente do Congresso Brasileiro de Fotografia, Congresso Paulista de Fotografia, Photoshop Conference, Fototech, Confederação Brasileira de Fotografia, feiras e eventos da imagem. Tem ministrado cursos, palestras e workshops no Grupo Imagem, UNIT, FUNDEC, SESC, Oficina Cultural Grande Otelo, escolas e faculdades. Como profissional atua nas áreas de eventos, publicidade, retratos e social.

INSCREVA-SE


GoogleanuncioIndicaçãoOutros


Novo JPEG XS

Novo JPEG XS


Novo formato JPEG promete carregar imagens de forma mais rápida e consumindo menos energia

O JPEG XS é um formato de arquivo voltado para a realidade virtual, que foi anunciado na última semana pela Joint Photographic Experts Group. Por oferecer uma menor latência, ou atraso, a novidade deve reduzir a ocorrência de enjoos em óculos VR (virtual reality ou realidade virtual, em português).

 

O novo tipo de compactação propõe manter a qualidade de imagem e promete consumir menos energia. O recurso é ideal para a reprodução de conteúdo ao vivo transmitido por drones e até mesmo por carros autônomos.

Entenda os formatos dos arquivos de imagem

JPEG XS é novo formato de imagem voltado para streaming (Foto: Divulgação/Epfl)

 

JPEG XS é novo formato de imagem voltado para streaming (Foto: Divulgação/Epfl)

A latência é um dos principais problemas na tecnologia de simulação. O uso prolongado de óculos VR, como o Oculus Rift ou HTC Vive, pode causar náuseas em alguns usuários. Isso ocorre pelo tempo que a imagem leva para acompanhar o movimento humano. O computador precisa processá-la antes de aparecer no display, o que não passa despercebido em ambientes 3D, especialmente quando há mudanças repentinas.

 Como funciona o JPEG XS?

 A ideia por trás do JPEG XS é evitar este tempo de resposta ao máximo. Para isso, o novo formato comprime menos e diminui, no máximo, seis vezes o tamanho original. Com isso, a qualidade da imagem é superior, utiliza menos o processamento da máquina e, por consequência, minimiza o gasto de energia.

E3 2015: conheça o Morpheus, óculos de realidade virtual da Sony
O que muda do JPEG para JPEG XS?

O JPEG, mais usado atualmente, é útil para gravar dados em dispositivos com limitação de espaço, como câmeras e smartphones. Tal função só é possível graças à compactação, capaz de reduzir em até dez vezes o peso da imagem. Por outro lado, em aplicações nas quais é preciso fazer a reprodução ao vivo, como a realidade virtual, o JPEG não se mostra uma solução ideal visto que há diversos fatores que impactam o resultado final, como a latência, por exemplo.

O JPEG pode ser pensado como um formato específico para download, e o JPEG XS no tipo de arquivo próprio para streaming. Por ser menos comprimido, o peso final é maior. Porém, ele não é feito para ser armazenado, mas, sim, transmitido. O novo formato não tem a pretensão de ser rival do JPEG, pois cada um traz uma função diferente.

JPEG XS promete reduzir tempo de resposta na transmissão de vídeo (Foto: Anna Kellen Bull/TechTudo)

 

JPEG XS promete reduzir tempo de resposta na transmissão de vídeo (Foto: Anna Kellen Bull/TechTudo)

O JPEG XS também oferece algumas vantagens para os produtores de conteúdo. O formato de arquivo pode ser transmitido direto da câmera para o software de edição, de forma instantânea. Além disso, a extensão é de código aberto e dispõe de um formato HDR universal.

Uso e disponibilidade

De acordo com Touradj Ebrahimi, professor da EPFL’s School of Engineering responsável pelo projeto, o uso do JPEG XS só será possível por conta do avanço da velocidade da Internet. Com uma melhor qualidade das redes por Wi-Fi e com a chegada do 5G, previsto para 2020, esse arquivo pode facilitar a transmissão em tempo real de aplicações, as quais o tempo de resposta pode comprometer a segurança humana, como o uso de drones e o streaming de vídeos de carros autônomos. Outra aplicação seria na captação de imagens espaciais por sondas.

A expectativa é de que a nova compressão comece a ser usada na indústria cinematográfica nos próximos anos. O novo formato, como informa a Joint Photographic Experts Group, só estará disponível para a próxima geração de dispositivos de câmera e outros aparelhos. Nos softwares de edição, o suporte ao JPEG XS deve chegar por meio de uma atualização.

Fontes:

https://www.techtudo.com.br/google/amp/www.techtudo.com.br/noticias/2018/04/conheca-o-jpeg-x-novo-formato-de-imagem-voltado-para-realidade-virtual.ghtml

https://fhox.com.br/news/ja-viu-o-novo-formato-jpeg-xs/

Oficinas de Formação Cultural

Oficinas de Formação Cultural

FOTOGRAFIA

Escola Municipal Dirceu Ferreira da Silva – Caguaçú

Curso de Introdução a Fotografia

Quarta e sexta das 14h as 16h

 A palavra “fotografia”, traduzida do grego, significa “Escrita com Luz”. O principal elemento da fotografia é a luz. A luz que reflete na cena cria uma imagem. Além desta noção básica, para se tornar um bom fotógrafo você precisa dominar outras técnicas se quiser que a sua fotografia se destaque. Por meio de aulas teóricas e práticas o curso busca proporcionar ao aluno uma descoberta de sua identidade na hora de fotografar.

O aluno será introduzido aos conceitos básicos da fotografia, aprendendo as funções da câmera e suas diversas possibilidades e passará por vários tipos de exercícios com pessoas, objetos e ambientes, aprender e dominar seu equipamento. Através deste curso, o aluno adquirirá conhecimentos para tirar maior proveito de sua câmera fotográfica digital.

CONTEÚDO

  • Noções básicas da História da fotografia
  • Conceitos básicos da Fotografia
  • Funcionamento e uso da câmera;
  • Partes da Câmera
    • Corpo
    • Visor
    • Objetivas (Lentes)
    • Diafragma (abertura)
    • Obturador (velocidade)
    • ISO
    • Disparador
    • Sensor
    • Fotômetro
    • Menu
  • Tipos de câmeras DSLR
  • Modos de Fotometria
  • Manual
  • Prioridade de Abertura / Diafragma
  • Prioridade de Velocidade / Obturador
  • Programa
  • Automático
  • Ícones

 Fotografia Digital

  • Breve histórico da fotografia digital;
  • O que é imagem Digital;
  • Conceito de pixel;
  • Como uma imagem digital é criada;
  • Como funciona às câmeras digitais;
  • Sensor de captura de imagem, CCD / CMOS;
  • Formatos de Sensores, DX, FX;
  • Tipos de câmeras digitais de lente fixa
    • Ultracompacta;
    • Compacta;
    • SLR Média;
    • SLR Grande;
  • Tipos de câmeras digitais de lentes intercambiável
    • Rangefinder Mirrorless;
    • SLR Mirrorless;
    • DSLR compacta;
    • DSLR Média;
    • DSLR Grande;
  • Velocidade, obturador, diafragma, fotometria, profundidade de campo, programas: automáticos: retrato, paisagem, close-up, foto noturna P, A, AV, S, TV e M;
  • Recursos das câmeras digitais;
  • Objetivas
  • Distância focal
  • Fator de multiplicação;
  • Zoom ótico x digital;
  • Tipo de objetivas;
  • Filtros e Acessórios;
  • ISO – “International Standards Organization”;
  • Modos de exposição: Modo de ajuste que determina a quantidade de luz que forma a imagem. É uma combinação entre os elementos internos, diafragma e obturador;
  • Fotômetro – Modos de medir a luz ambiente;
  • Foco – Manual ou autofoco e modos de foco;
  • WB – Recurso disponível capaz de calibrar o branco em relação às diversas fontes de iluminação, equilibrando as cores das fotos;
  • Temperatura de cores;
  • Disparador automático (Timer);
  • EV – Compensação de exposição;
  • Megapixel;
  • Resolução e tamanho da imagem;
  • Profundidade de Cor;
  • Formato de Arquivos – (RAW, TIFF, JPEG);
  • Monitor ótico e LCD;
  • Informações Interna do Visor ótico;
  • Horizonte virtual;
  • Histograma;
  • DPI / PPI;
  • Interpolação;
  • Arquivos e memória;
  • Tamanho de arquivos;
  • Tipos de cartões de memória;
  • Dicas para uma boa foto;
  • Como saber se minha impressão ficará boa;
  • Ingestão de Imagens para o computador;
  • Saída de vídeo;
  • Organização das fotos Digitais;
  • Divulgação e redes sociais
  • Iluminação – Luz Natural, Artificial e flash portátil;

 Linguagem fotográfica

  • Ponto de vista;
  • Enquadramento e composição;
  • Assimetria;
  • Simetria;
  • Planos;
  • Perspectiva;
  • Impressões subjetivas;
  • Luz;
  • Textura;
  • Linhas, formas, desenhos;
  • Movimento;
  • Moldura;
  • Assunto principal;
  • Profundidade de campo;
  • Regra dos terços;
  • Linhas;
  • Horizontal X Vertical;
  • Sentido de leitura;
  • Referências;
  • Desenvolvimento da criatividade;
  • Linguagem digital;
  • Qualidade de impressão;
  • Saídas digitais;
  • Equipamentos adequados mais parágrafo cada tipo de utilização;
  • Saídas: impressora, minilab, HD, CD, DVD, Blu-Ray, Pendrive, e-mail, website;
  • Preparação do arquivo para impressão: cuidados, soluções e opções de saída;
  • Análise de fotos.

Luz e Iluminação

O curso Luz e Iluminação tem o objetivo ensinar os participantes a entender e dominar a LUZ. É prático realizado dentro de um Estúdio Fotográfico com modelo ao vivo, fazendo que o participante se familiarize com os equipamentos, o ambiente, técnicas de iluminação, dicas e truques.

Mesmo que já tenha conhecimentos básicos de fotografia, iremos repassar os conceitos mais importantes, para que o participante tenha segurança e use sua criatividade em seus clics.

Conteúdo:

  • Conhecendo a Luz e seus efeitos
  • Pré-requisitos da luz
  • Aplicação profissional
  • Métodos
  • Características da Luz
  • Direção da luz
  • Natureza da luz
  • Cor da luz
  • Papéis da luz
  • Equipamentos de Luz
  • Fotometragem
  • Acessórios do flash de estúdio
  • Técnicas de Iluminação

Aula Prática Diurna no bairro

Aula prática no bairro, registrando objetos, pessoas, paisagens, ambientes internos e externos com diversos tipos de iluminação, você ainda participa de exercícios que irão desenvolver suas habilidades e criar bases para a formação da sua identidade na arte de fotografar. Colocar em prática as técnicas abaixo:

  • Fotometria – ISO – Diafragma e Obturador
  • Profundidade de campo – efeito Bokeh, panorâmica
  • Movimento – borrado e congelado, Panning, longa exposição
  • Foco – Nitidez e desfoque….
  • Composição – Regra dos terços, Proporção Áurea, linhas, perspectiva, câmera alta e baixa…
  • Efeitos – Lens flare, Zooming, contra-luz, Golden Hour, Reflexos…

Análise de Fotos de Alunos

Analisar as fotografias dos alunos é muito importante, que fazemos com concentração e muito respeito a cada fotografia. É nas análises que conseguimos mostrar ao aluno seus acertos e seus pontos fracos. É neste momento que, com todo o cuidado, explicamos para o aluno o que pode ser melhorado.

Quando uma fotografia tem problemas, após a análise, pedimos ao aluno refazer aquelas fotos, e na maioria das vezes o resultado é excelente.

Horário: – Máximo 15 minutos de tolerância para o início da aula.

Direito autoral:

De acordo com a Lei de n° 9610/98 de Direito Autoral, não use comercialmente das imagens realizadas em aula, sem a autorização por escrito do (s) modelo (s). Evite imprevistos.

Acompanhantes:

Não será permitida a permanência de acompanhantes.

Professor:

Edeson Souza –  Fotógrafo, videógrafo, professor de fotografia e vídeo, fundador e atual presidente do Grupo Imagem Núcleo de Fotografia e Vídeo de Sorocaba, participou de diversas exposições de fotografias, coletivas e individuais, estudou entre outras na Escola Pan-americana de Artes, SENAC, Focus, Fuji, Kodak, na área da fotografia digital participou de cursos e workshops com os mestres Clicio Barroso, Thales Trigo, Alexandre Keese, André Borges Lopes, Marcos Issa, entre outros. Participa assiduamente do Congresso Brasileiro de Fotografia, Congresso Paulista de Fotografia, Photoshop Conference, Fototech, Confederação Brasileira de Fotografia, feiras e eventos da imagem. Tem ministrado cursos, palestras e workshops no Grupo Imagem, UNIT, FUNDEC, SESC, Oficina Cultural Grande Otelo, escolas e faculdades. Como profissional atua nas áreas de eventos, publicidade, retratos e social.

15-3346-2099 e 15-98114-0891

fotografo@edesonsouza.com.br

www.edesonsouza.com.br

www.grupoimagem.org.br

 

Local: Escola Municipal Dirceu Ferreira da Silva

Endereço: Rodovia Emerenciano Prestes de Barros – Bairro Caguaçu – Sorocaba, SP

Telefone: 15-3293-1016

Diretora da Escola:  Carmen Rodrigues

Início: 11/04/2018

Horário: 14h as 16h

Dias da semana: quarta-feira e sexta-feira

Duração: 4 semanas

Fotografia na Melhor Idade

Clube do Idoso – Terça-feira das 14h as 16

AULA 01 – Introdução à Arte da Fotografia

AULA 02 – Os Três Pilares da Fotografia

AULA 03 – Modos Programados

AULA 04 – Foco e Fotometria

AULA 05 – Regras para Uma Boa Foto

AULA 06 – Enquadramento Fotográfico

AULA 07 – Os Maiores Erros da Fotografia

AULA 08 – Composição e Reprodução

AULA 09 – Planos e Ângulos

AULA 10 – Como Fazer Bons Retratos

AULA 11 – Recorte da Imagem

AULA 12 – Fotografia de Paisagem e Arquitetura

AULA 13 – Passeio Fotográfico (Local a Definir)

AULA 14 – Análise das Fotos do Passeio

AULA 15 – Entrega de Certificados

Coordenador

Rodrigo Moura, fotógrafo profissional autônomo, videomaker, especialista em cobertura de eventos empresariais, editoriais de publicidade, fotos para divulgação de atores, cantores e espetáculos teatrais e musicais, foto still, edição de imagem, montagem, pós-edição, edição de vídeo, fotografia de Fine Art, fotos e artes para capas de livros e CDs.  É professor de fotografia desde o ano de 2011, quando passou a integrar o Grupo Imagem – Núcleo de Fotografia e Vídeo de Sorocaba. Possui no currículo cinco exposições individuais de fotos de sua autoria.

FOTOGRAFIA COM CELULAR

Céus das artes – quarta e sexta-feira das 14h as 16h

Coordenadora – Edvania Morera

O smartphone é uma ferramenta poderosa e indicada para determinadas situações. Tem gente fotografando conflitos com celular e ganhando prêmios com isso; tem gente vendendo foto do celular em galeria de arte e bancos de imagem e também ganhando dinheiro com isso! Alguns tipos de fotografia exigem equipamentos específicos.Hoje em dia os dispositivos móveis têm várias funções para captura de imagem, nem sempre bem utilizadas. Incorporaram aplicações de câmeras fotográficas mais elaboradas e podem gerar arquivos de qualidade semelhante a equipamentos profissionais. Sabendo usar seu smartphone, você pode fotografar, editar e, compartilhar em instantes nas mídias sociais.

Algumas dicas

 Coloque o celular na maior resolução.

Tem celulares em que é possível aumentar/diminuir a resolução da câmera. Sempre coloque na maior opção.

Tire a foto com a câmera traseira do celular.

A câmera traseira do celular sempre é melhor que a câmera fronteira, então use e abuse!

Limpe a lente do celular

Nós deixamos o celular em vários lugares podendo sujar a lente do mesmo. Então para não prejudicar sua foto, sempre limpe a lente.

Mantenha distância de 1,5 cm da pessoa/objeto.

Quando você se aproxima muito, as formas da pessoa ou objeto se distorcem.
Hora Mágica
Para tirar fotos de paisagens sempre escolha meia hora antes e depois do nascer e pôr do sol. Nesses períodos, as luzes ficam difusas e as sombras mais suaves. Uma outra coisa também é sempre ver o clima da sua cidade, em dias de verão a partir das 13h da tarde a luz fica ótima para selfies!
Use a luz a seu favor
A luz é essencial para fotos. Quando for tirar a foto, opte por ambientes claros e sempre fique de frente com a luz. Para selfies, experimente tirar de frente para a janela do seu quarto!Não use ZOOM.

O zoom do celular costuma ser digital e deixa a foto tremida e sem qualidade. Se for tirar alguma foto de algo ou pessoa que esteja longe, se aproxime mais para garantir um bom click.

Não use muito filtro.

Os filtros existem para melhorar suas fotos, mas quando é usado em excesso, o efeito é reverso. No facetune tem a opção de Branquear que é usado por muitas pessoas no Instagram para branquearas fotos e deixar o feed claro. Se você quiser branquear sua foto, ok, mas não abuse da ferramenta para não deixar um efeito forçado.

Não use flash.

Se o ambiente não precisa de flash, não use. E se o ambiente for escuro, opte pela câmera traseira para usar o flash, a foto ficará melhor.

Tire várias fotos

É sempre bom tirar várias fotos de ângulos diferentes para ter um resultado melhor e dinâmico.

Composição

Sempre devemos ficar atentos ao que tem no plano de fundo da foto pois ele é tão importante quanto o que está em primeiro plano.

Regra dos terços

Sempre que for tirar uma foto imagine um jogo da velha na câmera. Os principais detalhes deverão ficar onde as linhas se encontram.

É simples fazer uma boa foto, só seguir essas dicas que vai virar sucesso!

 

Coc Santa Rosália

Coc Santa Rosália

Galeria de Fotos dos alunos da COC Santa Rosália