Exposição do Museu da Língua Portuguesa chega a Sorocaba

Exposição do Museu da Língua Portuguesa chega a Sorocaba

Mostra fica aberta ao público até o dia 10 de novembro, no Espaço São Bento A ideia do projeto itinerante é a mesma do museu: uma imersão no universo dos falares que resulte em aprendizado – Emídio MarquesMais fotos… Maíra Fernandes maira.fernandes@jcruzeiro.com.br A primeira exposição itinerante do Museu da Língua Portuguesa, Estação da língua, chega hoje a Sorocaba e fica aberta à apreciação do público até o dia 10 de novembro, no Espaço São Bento, no Largo São Bento. A cidade é a terceira a sediar o projeto, que já passou por Santos e Registro, e depois segue para Campinas. “Até agora a resposta do público por onde passamos foi muito boa. Mais de 23 mil pessoas já visitaram a exposição. Nós esperamos voltar a repetir esse sucesso em Sorocaba”, conta o diretor do museu, Antonio Carlos Sartini, reforçando que a expectativa é fundamentada na procura das escolas para o agendamento de horários de visita, quase todo preenchido. “Praticamente está todo concluído, mas estamos tentando abrir mais horários para atender mais escolas”, adianta.Quem nunca foi ao museu, que existe desde 2006 na Estação da Luz, na Capital, terá uma boa ideia do que é o local, considerado um dos museus mais visitados do Brasil. Na exposição, conta Sartini, o recorte foi realizado visando fidelidade à exposição oficial do museu para além do foco histórico sobre a Língua Portuguesa, mas também na linguagem expositiva apresentada, que faz uso da tecnologia e proporciona interação do público. Quem já foi em São Paulo, pode ir agora também pois terá novidade: uma pesquisa dos falares paulistas que, por enquanto, só consta do acervo da itinerância.”Desde a inauguração do museu tínhamos o desejo de realizar uma exposição itinerante, que pudesse aproximar, ainda mais, a população do museu. Foram alguns anos para a gente arquitetar, pois não é fácil tanto em termos de curadoria como também de patrocínios. Foi um processo que demorou algum tempo, pois fizemos um recorte das áreas expositivas do museu. Assim trazemos no projeto itinerante a linha do tempo, a praça da língua, os filmes que são apresentados lá no museu, sobre a origem da língua, os significados das palavras, o mapa das famílias lingüisticas, entre...

Portugal em exposição fotográfica vai até o dia 31

O Sesi Votorantim está em cartaz, até o dia 31, com a exposição Cidades portuguesas, de Paulo Miguel. A entrada é franca. Para compor a mostra, o fotógrafo percorreu nove cidades portuguesas. A exposição é fruto de 15 dias de flagrantes fotográficos de paisagens, das belas cidades antigas, dos casarões históricos e da diversidade cultural de Portugal. Paulo Miguel dedica-se à fotografia há três décadas. Colaborou produzindo imagens para publicações como Folha de S.Paulo, O Estado de S. Paulo, Veja e Exame. Em setembro de 1989, foi prestigiado pela revista americana Life, que destacou um de seus trabalhos, publicado na capa da Folha de S.Paulo, como melhor foto divulgada na imprensa mundial. Além de fotografar, Paulo Miguel ministra aulas de Fotojornalismo e Fotografia Publicitária em faculdades. Possui um estúdio fotográfico em Ribeirão Preto, também utilizado como um espaço-escola onde promove cursos. O Sesi Votorantim fica na avenida Cláudio Pinto Nascimento, 140. Informações: (15) 3353-9231....

Café Fotográfico com Vanessa Aprá e Teylor Soares

Café Fotográfico com Vanessa Aprá e Teylor Soares

O Coletivo Nós da Fotografia realiza nesta quinta-feira, dia 10 de outubro, às 19 horas, a 6ª edição do Café Fotográfico, no Chalé Francês – sede provisória do Museu de Arte Contemporânea de Sorocaba – MACS – , localizado na rua Afonso Vergueiro, em frente à Estação Ferroviária. Esta edição traz um componente diferente dos cafés anteriores, um diálogo entre a foto publicitária de Vanessa Aprá e a fotografia jornalística de Teylor Soares. Profissionais que atuam em áreas diferentes da fotografia mas com nuances que envolvem ambos os trabalhos. Todos os interessados em fotografia estão convidados a conhecer como é a preparação para uma produção fotográfica, tanto no ambiente de estudio como em uma locação externa, e também como agir diante de uma cena não programada, quando o inesperado acontece e é captado pelas lentes do repórter fotográfico. Vanessa e Teylor vão nos oferecer o conhecimento e a experiência que cada um deles possui nesses segmentos tão distintos que permeiam a fotografia. Vanessa Aprá, apesar de ser formada em Administração de Empresas pela Universidade Makenzie, se apaixonou por fotografia e diz: “ tenho a impressão de que a fotografia sempre esteve em mim, uma boa imagem vale por mil palavras”. Com base nesse seu ponto de vista, Vanessa buscou ampliar seu conhecimento e aperfeiçoar sua técnica, participando de vários cursos com importantes fotógrafos como, Thales Trigo, J.R. Duran e Klaus Mitteldorf. Sob essa perspectiva vem clicando há mais de 17 anos, fotografando comercialmente para clientes do setor industrial, publicitário, de moda e editoriais para jornais e revistas, com trabalhos produzidos em Sorocaba e Portugal. A formação de Vanessa é extensa, com estudos que vão de cursos avançados de fotografia a workshop de Cinefotografia, no Instituto Internacional de Fotografia. Teylor Soares, tem a mesma paixão pela fotografia, é jornalista formado pela Universidade de Sorocaba – UNISO – e, coincidentemente, Teylor também está há 17 anos trabalhando como fotógrafo. Durante a entrevista para o Coletivo Nós da Fotografia, Teylor relembra alguns percursos de sua vida como fotógrafo: “Já trabalhei em todos os jornais da cidade e, atualmente, sou colunista social do Jornal Ipanema. Durante catorze anos viajei por diversos estados brasileiros acompanhando as maiores festas de...